Cisma

Estou em Lagoa Santa, no Condados… Durmi cedo e acordei agora, 5:21h da manhã, e não vou conseguir dormir de novo. Esperar o Sol sair pra cair na piscina. Enquanto isso, vou refletindo aqui sobre uns pensamentos desses últimos dias. Ah, detalhe: Sininho sem internet e sem tv à cabo. Não sou ninguém, vejo agora a extenção do meu vício. Facebook, twitter e msn…

Tive uns sonhos estranhos. Sonhei até que fazia parte desse outro vício meu de 2010, o BBB. Mas sobre isso quero escrever depois. O texto de hoje vai ser sobre uma frase que li no face ontem, postada pela Olívia. Ela dizia algo assim: ”Mulher não gosta, mulher CISMA… Ainda bem que eu percebi a tempo…”

Comentei lá no post dela, que as vezes a gente acha que homem é tipo aqueeele sapato né? Precisar, a gente não precisa (de homens específicos, não no geral, claro). Mas a gente TEM que ter. E não sussega enquanto não o faz. A gente sonha com o sapato, paga o preço que for pra ter ele no armário, acha que nenhuma roupa mais tem graça se não for com ele. E usa um mês direto. Exibe pras amigas, adora quando alguém elogia. Engraçado como um ”acessório” tem tanto poder de elevar nossa auto-estima. Mas tem!

Mas aí um dia a gente acostuma com o sapato. Ou já não quer mais passar a noite inteira com ele machucando o pé (porque sim, tem os que machucam, mas a gente usa mesmo assim…). Uma passadinha na frente da loja e a gente já tem uma obsessão nova. E começa tudo de novo…

Então, minha analogia aqui é essa. Claro que com homens o tempo que essa cisma dura costuma ser maior, mas o ponto é esse. Na maioria das vezes, a gente acha que está gostando, mas não percebe que é cisma. As vezes, por mais que ainda não tenhamos tido tempo de desenvolver um apego com determinado cara, a gente sabe se ele tem os requisitos ou não, e sabe que com o passar do tempo, a faísca tem chance de aparecer… Aí cisma. E mesmo que aconteça alguma coisa e o cara saia fora, a cisma tá implantada já… Custa um tempo e muita perseverança para sacar que é cisma e deixar de lado numa boa… Pras que sacam né? Pois o que tem de mulher aí achando que se pirraçar leva, não é brincadeira… E gastam meses insistindo, tentando, rodeando, se enganando, e consequentemente, afastando o cara ainda mais, ao invés de aproximar.

Porque meninas, já tem livro que fala isso, filme, corrente idiota de e-mail, com certeza uma renca de amigas suas já escreveu isso no nick ou no perfil, e é a verdade verdadeira: ele simplesmente não está afim de você. Os indícios são claros e fáceis de notar num homem, a gente só não enxerga quando não quer!! Quando ele te quer, não há o que ou quem aconteça, ele vem atrás, simples assim. Então, tem que aprender a identificar a cisma e partir pro próximo, ok?? Sei que não é fácil as vezes, mas uma coisa digo com conhecimento de causa: nada melhor do que perceber que você está amadurecendo e sendo capaz de fazer isso…

Anúncios

Sonho né??

Ok, sou mulher. Por mais que prefira conviver com homens, e que entenda e pense parecido com o

universo masculino, sou mulher!! Quero um colo. Quero carinho. Gosto de me sentir ”cuidada”.

Os relacionamentos de hoje em dia, se é que podem ser assim definidos, me tornaram algo descrente,

desesperançada no amor. Mas preciso admitir: ainda creio.

Difícil eu me entregar, mesmo porque, mais difícil ainda tem sido minha busca em si.  Os que eu ”acho”

não ”me veem”. Não da maneira que anseio… Sou essa mistura maluca de  pessoa pública, mas meu

eu verdadeiro, mantenho privado. Escolho à dedo para quem mostrar, e se tornou missão quase impossível

encontrar quem me leia direito. Abro exceção aqui nesse blog, onde desabafo e reflito.  Mostro mais do que aquela que

grita ou faz gritar na pista.

Tenho meus momentos Alice (1º texto postado), de pensar que vou ser só mesmo, ouvir Fiona com meu

marlborinho no quarto pensando nos babacas que já me fizeram sofrer, achando que ”homem é tudo igual”

mesmo, que nenhum presta, e todo esse blá blá blá de mulher frustrada e/ou rejeitada. Mas é fase, eu sei.

Prestam sim (vários deles), e a gente aprende com os que não, também… No fundo, no fundo, eu sonho

com um príncipe encantado. Não em um cavalo branco, e muito menos para ser ”felizes para sempre”,

mas sonho né??

A Xuxa me avisou…

Ando toda errada… Mas nunca me senti tão certa! Verdade que algumas coisas na minha vida não caminham pra direção que eu gostaria, mas faz parte… No fundo, no fundo, Deus sabe o que faz com a gente… E eu ponho fé Nele…

Fico meio sem saber dosar até onde posso expor a minha vida num blog, e principalmente, quem faz parte dela… É difícil pra mim separar a verdadeira (Juranda) da personagem (Sininho), e mais ainda, me achar entre as duas… As vezes me confundo… Muitas não me acho, acabo me perdendo… Rs

Mas eu gosto dessa mistura, é parte de mim… Não ser nem uma, nem outra e ser as duas ao mesmo tempo. Quero abraçar o mundo, e com calma eu vou… Nunca fui de traçar metas, fazer planos, me preocupar com o futuro, mas de certa forma, sempre houve também uma certeza lá no fundo do quê está ‘’separado’’ pra mim… A própria vida vai se encarregando de me levar. E ela leva, no tempo que tem que ser, mesmo que devagar.

Envelhecer não me assusta. Tenho gostado bastante dos 30 e poucos. De saber o rumo das coisas e pessoas, aceitar o curso natural de tudo, mesmo que seja pra longe de mim. Depois de uma certa idade a gente para de dar piti a toa, de achar que pirraça adianta alguma coisa. As vezes até adianta, mas por pouco tempo e com um fim desastroso… É melhor deixar acontecer, se tiver que ser será, já dizia a Xuxa desde a minha infância… E só 20 anos depois eu parei pra ouvir a danada, hahaha… Mas antes tarde do que nunca!!!