O nome verdadeiro

O nome né? É Juranda… Mas por favor, não use se você é das pessoas que está descobrindo isso lendo aqui. Jú é pros amigos de anos, que frequentam minha casa, conhecem minha mãe, e sabem porque diacho, ela colocou esses nomes na gente, hahaha… Mas vou explicar aqui, claro. O nome não tem graça se não vem junto a história…

Mamãe é 9 anos mais velha que papai ( olha o padrão aí, rs ). Na casa dela, eram 12 irmãos e a criação era tradicionalista, pra não falar outras palavras. Homem sustenta e mulher cuida de casa. Ela foi rebelde. Saiu de casa e foi fazer Sociologia. Virou Antropóloga, foi estudar os índios… Um dia, nadando numa cachoeira com amigos ”vestidos”, ela caiu e foi socorrida por uma moço pelado, que estava ali passeando também… Papai… Hippie, cabeludo, maconheiro e aprendiz de artista plástico. Começava a confusão… “Desbravaram” por ali mesmo e em meses estavam morando juntos. Por uma dessas coincidências da vida, ele já tinha escolhido um nome indígena pra futura filha. Ela gostou né?

Um dia, acampados em Paraty sob uma lua linda, resolveram ”fazer” a Juranda, e nove meses depois, eu nasci. Seguida 3 anos depois pelo Tetê, meu irmão mais novo. Teruan que iria chamar Thiago, assim como eu, se tivesse nascido homem, mas misturar os nomes não ia ficar legal… O Tê ficou uns dias sem ser registrado… E eu lá, só chamava a ”novidade” de Guiguinho, porque falava que ele não era meu irmão, era meu amiguinho… Dicionário tupi-guarani em mãos, Teruan tem esse significado, e assim foi…

Agora explico aqui porque prefiro usar o apelido: não é fácil você crescer tendo nome diferente. Criança é muito cruel desintencionalmente mesmo, as vezes… Foi um quê traumático essa fase da infância. O 1º dia de aula em escola nova, que você tem que se apresentar em voz alta… Eu suava frio, rs… Mas vai, era a vida já me ensinando desde cedo o que é ser diferente, chamar atenção, fugir do padrão e saber lidar com tudo isso. Mas o principal não é vergonha, é falta de paciência pros que não decoram e chamam de Junara, Jurema, Jussara, Juronda, etc… A baixinha invocada aqui já corrigiu até a Xuxa com um dedo na cara: é JURANDA!!! Hahaha… Tem gente que já viu a fita…

Mas aí, a Sininho apareceu, tomou conta do show e virou mania popular, kkkk… Menos mal… Vamos de Sino mesmo e deixa o nome pra família…  E antes que eu me esqueça, tem o significado também, que tem tudo a ver e desse sim, eu tenho maior orgulho: uma luz que veio de céu. Amém!!