naSala

CENA 1:

Me lembro do murmurinho inaugural de uma tal boate naSala, uma dificuldade de conseguir convites. Marcelo Marent alvoroçado com a festa de seus queridos desde a parceria no Club MTV, os irmãos Carneiro. Preocupadíssimo com a produção dele e de sua Puca, que claro, tinham que chegar arrasando… Até então, a naSala era isso pra mim. Uma coisa fora do meu conceito e da minha realidade, e que eu não entendia ao certo o porque do alvoroço…

CENA 2:

Nem me lembro como ou através de quem , fui parar na festa de 1 ano.Não conhecia quase ninguém, me lembro de ficar sentada num dos lounges observando aquela novidade. Acostumada com a cena underground, que era o que reinava absoluto na época, nas festas mega produzidas nos frigoríficos, galpões e afins, eu não entendia ao certo, como uma lugarzinho tão ‘’simples’’ causava tanto reboliço… Mas sei que mesmo assim, me diverti à beça.

CENA 3:

Alguns anos se passaram, e eu fui lá pouquíssimas vezes, mas já tinha aprendido com o decorrer do tempo que aquela tal simplicidade, na verdade era finesse. O ‘menos’ é mais sofisticado. Com esse passar do tempo, descobri também o agrado que é estar num ambiente bem estruturado e com o atendimento merecido. Pelas mãos de Tatiana Gontijo, e através do Marcelo também, já tinha iniciado as experiências com um público que, mais tarde, faria parte do meu cotidiano e da minha história. Foi numa festa da própria Tati, no Alegria, ao entardecer, que ouvi pela primeira vez If I Ever Feel Better, meio à gritaria de quem já era freqüentador. Naquele momento eu entendi que era um hit, de um lugar e de uma coisa que acontecia paralela a tudo o que eu freqüentava ou sabia. Mas pronto, foi o que bastou para que eu me apaixonasse. Engraçado que a paixão surgiu fora né? Mas foi de dentro.

CENA 4:

Por alguns meses em 2003 eu fui garçonete num restaurante lá na entrada do Morro, ia pra lá de quinta a sábado. Era um lugar delicioso, pouco e bem freqüentado. Foi onde aprimorei a técnica do bom atendimento, independente do cargo que você ocupa. Mas a memória mais marcante dessa época, era a volta pra casa de madrugada, descendo a BR e olhando aquela janelinha piscar. Imaginava o que se passava ali dentro… Mas acabei priorizando o namoro e camuflando a vontade. Aí o namoro acabou, nas vésperas da festa de 4 anos. Não fui. Não me lembro o porque. Mas tudo a seu tempo, muita água ainda iria rolar…

CENA 5:

Numa ‘gig’ de ajudante de fotógrafa, na festa de 25 do BH Shopping, em tempos de Café Tina ainda, me deparo com a Kiki, que me pergunta se estou disposta a conversar sobre a possibilidade de trabalhar nos finais de semana. Onde? Lá mesmo…

Conversei, com a Tati (Cerqueira), depois com o Bruno (Carneiro). E cá estou eu, há um ano já, recebendo vocês. Mesmo que nem sempre todos consigam entrar, a minha função é receber, explicar, atender. É stressante sim, as vezes, e tem dias que me questiono muito em relação a essa função, mas verdade seja dita: trabalho em um dos estabelecimentos mais bacanas da minha cidade, com uma equipe que admiro e adoro (da faxina ao escritório), com um Dj incrível (Válber, amigo recente que eu simplesmente venero), na melhor estrutura e que produz as festas mais lindas que já vi na vida. Aqui, aprendo lições preciosas a cada dia. Sei que nada é perfeito: tem interesse sim, inveja, cobiça, fofoca, como todos os outros lugares e tribos, mas o que sobressái são os excelentes profissionais com quem tenho a honra de trabalhar e orar de mão dada todo dia antes da casa abrir. E aproveitar a noite quando a hora de divertir chega…

CENA 6:

Eu, Sininho, 5 anos depois de escrever isso, achei largado numa limpeza de gavetas. Realmente, muita água rolou. As lições que aprendi naquela faculdade me são válidas, e muito, até hoje. Mesmo que o cargo tenha mudado mais uma vez, que é o caminho que a minha vida me leva mesmo que eu não sente pra planejar essas mudanças. Alguns conceitos mudaram ao longo dos anos, mas o básico e importante está escrito aqui. Achei tão legal ter resgatado isso, que resolvi postar, em homenagem a tudo o que ter trabalhado lá me proporcionou. E amanhã eu volto, mas dessa vez é pra cabine, e não pra porta!! Amém…

E que venha a Cena 7!!!! Hahahaha

Anúncios

5 Respostas para “naSala

  1. Oh mail legal é ler de fora mesmo… essa história tem que ser contada assim mesmo depois de 10 anos! Por quem teve dentro… e porque ainda está! Mas mesmo assim acho que vai ser difícil de explicar o que aconrece todo dia sabia? Muitos etalhes são o mais importante desse quebra cabeça e só vendo mesmo… contando não parece tão legal!
    Bom que vivemos uma parte juntos! Adorei a lembrança e o carinho de sempre!
    Bjos

  2. Com toda Certeza não somente viram as Cenas 7,8,9,10…. mas com ela as alegrias, os esforços, o crescimento, e essa energia que contagia e alegra tanta gente. Atravês de você pessoa e da dj sininho!

    Parabéns, Parabéns e 1000 vezes parabéns… pela sua vitória e pela alegria constante que nos proporciona!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s